Já conectas as tuas portas e persianas?

CLASSE+: a eficiência tem classe

Texto: ADENE – Agência para a Energia08/09/2020
Referências e boas práticas no setor das janelas eficientes.
foto

No âmbito da sua missão de promoção da eficiência energética, a ADENE criou a etiquetagem energética CLASSE+ (www.classemais.pt), um sistema de avaliação e classificação de desempenho energético para elementos da envolvente do edificado.

Enquanto iniciativa voluntária e inovadora, desenvolvida em colaboração com a indústria e o sistema científico e tecnológico, a etiqueta CLASSE+ acrescenta valor aos consumidores, facilitando o seu entendimento relativamente aos produtos mais eficientes no mercado, mediante classificação do desempenho energético de produtos.

A ADENE começou esta iniciativa com as soluções de janelas eficientes, em estreita colaboração com a ANFAJE e com base em estudos de classificação energética destas soluções construtivas, realizados pelo Itecons. Esta iniciativa culminou numa etiqueta energética que classifica as janelas numa escala que já nos é familiar, de “F” (menos eficiente) a “A+” (mais eficiente).

Com a inclusão de pictogramas que traduzem parâmetros como o coeficiente de transmissão térmica da janela (Uw), fator solar do vidro (g), permeabilidade ao ar e atenuação acústica (Rw), esta ferramenta contribui para uma mais fácil interpretação e evita que as pessoas tenham de lidar com documentação técnica, nem sempre clara.

foto

A iniciativa é também uma oportunidade para as empresas que, ao classificarem os seus produtos de acordo com as regras de etiquetagem CLASSE+, assumem um rigor técnico que é posteriormente alvo de um processo de verificação de qualidade, transmitindo assim confiança ao cidadão.

Por outro lado, permite ainda reforçar a sua posição no mercado, evidenciando a qualidade da sua oferta com a classificação do desempenho energético das suas soluções eficientes.

CLASSE+ no mercado

A evolução da recetividade a esta iniciativa revela uma resposta positiva por parte do setor das janelas, com a adesão de 140 empresas, que representam mais de 50% do volume de negócio da área de caixilharia em Portugal e a emissão de cerca de 90 000 etiquetas para janelas.

Para estes resultados contribui também o facto de a etiqueta ser um requisito obrigatório para acesso a certos instrumentos de incentivos financeiros, como é o caso do Programa Casa Eficiente 2020, o IFFRU 2020, os Programas Operacionais Regionais para a Administração Pública, o Fundo de Eficiência Energética (FEE) e o Fundo Ambiental (FA). 

Acaba de ser lançado o “Programa de Apoio a Edifícios mais Sustentáveis” que visa apoiar soluções para a reabilitação dos edifícios residenciais com o objetivo de melhorar o seu desempenho energético e hídrico. Este aviso do FA pretende tornar os edifícios mais sustentáveis, valorizando as intervenções de renovação, referindo explicitamente a classificação energética de janelas CLASSE+ considerando o apoio a janelas eficientes de classe A+. 

Na abordagem às empresas, o cidadão deve ter por base determinados padrões de exigência na qualidade do produto e da instalação, para obter soluções adequadas às suas necessidades. Para apoiar neste âmbito, a ADENE disponibiliza gratuitamente, no site do CLASSE+, dois guias de apoio ao consumidor: o guia “3 Passos para Janelas Eficientes”, para orientação na consulta às empresas e na avaliação dos orçamentos, e o “Guia Técnico de Janelas Eficientes CLASSE+”, onde é possível conhecer em maior detalhe os aspetos técnicos a considerar na aquisição de janelas.
foto

Use o código QR para aceder aos guias em www.classemais.pt.

Formação CLASSE+

O CLASSE+ atua também ao nível da formação de profissionais, refletindo-se na certificação já de cerca de 500 profissionais que frequentaram o “Curso de Instaladores de Janelas Eficientes CLASSE+”, dinamizado pela Academia ADENE.

Adicionalmente, com o objetivo de contribuir para a qualidade das obras e da instalação de janelas, serão lançadas as primeiras edições do “Curso de Prescritores de Janelas Eficientes CLASSE+”, nos dia 22 de setembro e 27 de outubro (em formato e-learning).

Esta formação, dirigida a arquitetos, engenheiros e outros profissionais da fileira da construção/reabilitação, tem como objetivo reforçar e harmonizar o conhecimento sobre padrões, referências e boas práticas.

Deste modo, os profissionais não só estão a valorizar, qualificar e distinguir aos serviços que prestam, como também contribuem para a redução da dependência energética e para a melhoria do tecido económico e empresarial do país.

As inscrições já se encontram abertas e podem ser feitas através do site da Academia ADENE.

Desenvolvimento do CLASSE+

O futuro desta iniciativa assenta na própria evolução do conceito do CLASSE+, com a expansão da etiqueta a novos produtos, como as películas de controlo solar, os sistemas ETICS, elevadores, já previstos, entre outros. Neste âmbito, a ADENE tem vindo a estabelecer bases de cooperação com as associações representativas dos respetivos setores de cada produto. Atualmente, está em curso o estudo da metodologia de classificação energética de películas, num esforço conjunto entre o IteCons e o IST, em articulação com a EWFA – European Window Film Association, e recentemente foi formalizada a parceria com a APFAC – Associação Portuguesa dos Fabricantes de Argamassas de Construção, que será essencial para o desenvolvimento dos trabalhos para a operacionalização da etiquetagem energética de ETICS.

Casos de sucesso

Para dar a conhecer ao consumidor e às empresas do setor a etiqueta energética CLASSE+ e a sua aplicabilidade, foi lançada a rúbrica “Casos de Sucesso CLASSE+”, que pretende dar destaque às boas práticas na instalação de janelas eficientes, por empresas aderentes ao CLASSE+, que têm contribuído para edifícios mais sustentáveis e confortáveis. Os mais recentes casos de sucesso de integração de janelas eficientes foram concretizados pelas empresas aderentes ao CLASSE+, Janela Exótica e Carvalho & Mota Lda. Estes casos podem ser conhecidos em detalhe no site do CLASSE+.

Caso 1 - Moradia Unifamiliar

Empresa: Janela Exótica

Localização: Esposende, Braga

Caixilharia: Alumínio com corte térmico

A Janela Exótica, aderente ao CLASSE+, é uma empresa de referência no setor das janelas eficientes que mantémum forte compromisso com a eficiência energética, particularmente na integração da etiqueta energética de produtos CLASSE+ nas suas soluções de envidraçados.

As janelas integradas nesta moradia unifamiliar têm classe energética A+, com vidro temperado e perfis em alumínio com corte térmico da série Vision Plus, apresentando excelente desempenho térmico e acústico. Estas características das janelas, a par com as boas práticas na sua instalação, traduzem-se em eficiência e conforto para os ocupantes da moradia.

foto

Moradia Unifamiliar, Esposende. 

Características das janelas:

Classe Energética: A+

Coef. de transmissão térmica do caixilho Uf: 3.8 W/m2.K

Coef. de transmissão térmica do vidro Ug: 1 W/m2.K

Coef. de transmissão térmica do janela Uw: 1,42 W/m2.K

Fator solar: 0,28

Transmissão luminosa: 59%

Índice atenuação acústica Rw: 40 dB

Classe de permeabilidade ao ar: 4.

Caso 2 - Estação da Granja

Empresa: Carvalho & Mota

Localização: Granja, Porto

Caixilharia: PVC

A empresa aderente ao CLASSE+, Carvalho & Mota Lda., participou na intervenção de reabilitação à Estação da Granja, tendo ao seu encargo a substituição de janelas. As janelas existentes foram substituídas na sua totalidade por janelas mais eficientes, com vista à melhoria da eficiência energética do edifício e do conforto proporcionado no seu interior.

As janelas integradas na Estação da Granja possuem classe energética A+ e são da série Bluevolution AD 73, com caixilharia em PVC e com vidro de controlo solar. A Carvalho & Mota Lda. conduziu esta reabilitação assegurando a manutenção das características arquitetónicas do edifício.

foto
Estação da Granja.

Características das janelas:

Classe Energética: A+

Coef. de transmissão térmica do caixilho Uf: 1,5 W/m2.K

Coef. de transmissão térmica do vidro Ug: 1,4 W/m2.K

Coef. de transmissão térmica do janela Uw: 1,5 W/m2.K

Fator solar: 0,6

Transmissão luminosa: 79%

Índice atenuação acústica Rw: 37 dB

Classe de permeabilidade ao ar: 4.

Caso 3 - Vila Doroty

Empresa: Mywindow

Localização: Estoril, Lisboa

Caixilharia: PVC

No ano de 2019 a Vila Doroty, moradia projetada em 1942 pelo ilustre arquiteto lisboeta António Lino (1909-1961), foi alvo de uma reconstrução na qual a empresa aderente My Window foi convidada a colaborar. Para este projeto foram escolhidas soluções de janelas em alumínio com núcleo central em PVC, equipadas com vidro triplo de controlo térmico e solar.

Proteção solar/visual integrada na própria janela, linhas direitas, folha oculta e dobradiças ocultas foram algumas das características escolhidas para complemento da solução. As janelas My Window deste projeto aliam conforto térmico excecional (classe energética A+), excelente nível de atenuação acústica e estética inconfundível.

foto
Vila Doroty, Estoril.

Características das janelas:

Classe Energética: A+

Coef. de transmissão térmica do caixilho Uf: 1,2 W/m2.K

Coef. de transmissão térmica do vidro Ug: 0,7 W/m2.K

Coef. de transmissão térmica do janela Uw: 0,98 W/m2.K

Fator solar: 0,53

Transmissão luminosa: 53%

Índice atenuação acústica Rw: 45 dB

Classe de permeabilidade ao ar: 4.

Adene janelas eficientes só com etiqueta energética CLASSE+Tektónica cambio de fechas 8 - 11 de octubreNovoperfil Twiter20 Years Jaba traduçao técnica especializada 4.0Novoperfil FacebookNovoPerfil Pt

Subscrever a nossa Newsletter

Password

Marcar todos

Autorizo o envio de newsletters e informações de interempresas.net

Autorizo o envio de comunicações de terceiros via interempresas.net

Li e aceito as condições do Aviso legal e da Política de Proteção de Dados

novoperfil.pt

Novoperfil - Informação para o setor da envolvente do edifício

Estatuto Editorial